terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Holland Roden e Justin Hartley são pura simpatia em evento em São Paulo!


 No último final de semana, aconteceu em São Paulo o Day Dream 2015. A convenção, organizada pela Daydream Eventos, costuma trazer ao Brasil atores e atrizes de consagradas séries internacionais. Em maio, parte do elenco de Vampire Diaries deu as caras por aqui e em junho foi a vez da galera de Once Upon a Time visitar as terras tupiniquins.

Para essa edição estava confirmada a presença de três grandes nomes das telinhas americanas: Chad Michael Murray (One Tree Hill/Agent Carter), Holland Roden (Teen Wolf) e Justin Hartley (Revenge/Smallville).

 Infelizmente, o ator Chad Michael Murray teve que cancelar sua vinda, mas isso não significa que o evento não foi um sucesso. Ao som de dezenas de fãs, Holland Roden e Justin Hartley deram um show de simpatia, respondendo perguntas, contando histórias de bastidores e tirando selfies com o pessoal presente.

  É claro que o Minha Série estava lá para conferir a ocasião e saber mais sobre o trabalho dos atores.

Um pouquinho sobre cada um:


 Holland Rodan atualmente interpreta Lydia Martin no seriado Teen Wolf. Antes, Lydia era uma garota popular do colégio que agia de forma superficial e mimada, mas que escondia um QI de nível altíssimo.

 Quando os elementos sobrenaturais que cercam a cidade começaram a se aproximar do dia a dia dela, essa fachada que ela tentava manter foi sendo desmascarada. Com o tempo, a garota descobre que é uma banshee, alguém que ouve vozes em sua cabeça que sempre levam a pessoa para cenas de assassinato, isso porque ela sente quando alguém está próximo de morrer.


 Já Justin Hartley é mais conhecido por ter interpretado Oliver Queen/Arqueiro Verde em Smallville. Ele aparece como um personagem recorrente em diversos episódios da sexta e sétima temporadas e passa a ser parte do elenco regular a partir da oitava.

 Foi questionada a hipótese de Hartley viver novamente o herói na série Arrow, que, aliás, é da mesma emissora de Smallville nos EUA. Entretanto, esse novo universo da DC na TV não está tendo ligação com as aventuras do jovem Clark Kent, então optaram por Stephen Amell para o papel.


 Perguntas e respostas:

 Durante a convenção, os artistas atenderam vários fãs presentes respondendo perguntas, e o Minha Série também aproveitou para conversar com eles. Confira:

• Holland Roden

O que você menos gosta de fazer durante as filmagens?
Holland Roden: Eu não gosto muito de fazer cenas em que tenho que ficar nua (risos).

Você já interpretou diversos papeis em seriados, e a maioria só aparecia em alguns episódios, como Emily Locke (a mãe de John Locke, em Lost). Agora, em Teen Wolf, você é do elenco principal. Qual é a melhor parte de atuar sendo a mesma personagem?
Holland: Contar uma história completa. A melhor parte de atuar é viver algo diferente todos os dias e contar para as pessoas a história do seu personagem.

Como foi atuar em Lost?
Holland: Aquele foi, se não me engano, meu terceiro trabalho. Eu amava o seriado, mas ver tudo nos bastidores acabou estragando a magia das coisas. Fora isso, foi sensacional.

A sua personagem (em Teen Wolf) mudou bastante. De uma menina popular e mimada, passou a ser uma interna em um hospício. Do que você sente mais falta na Lydia de antes?
Holland: Nada (risos). Ela era muito, muito malvada no começo. Ok, eu sinto falta da amizade dela com a Alisson.

O que podemos esperar de Lydia a partir de agora?
Holland: Eu até poderia contar, mas vai ser um spoiler! O que posso dizer é que a nova temporada vai focar bastante nos poderes dela. Ah! Alguns nós que foram deixados na temporada passada serão resolvidos.

Em Teen Wolf, você é uma Banshee. Na vida real, qual poder gostaria de ter?
Holland: Eu sou muito curiosa. Gostaria de poder me transformar em uma poça para passar por brechas e descobrir o que as pessoas estão falando sem ser notada.

Do que você mais gosta e menos gosta em Lydia?
Holland: O que eu menos gosto é que antes eu tinha que usar salto alto o dia inteiro! Aquilo me matava. O que eu mais gosto é da inteligência dela. Ela quebra aquele paradigma da garota popular que só é bonitinha.

• Justin Hartley

Você foi o Arqueiro Verde na série Smallville. Qual outro super-herói gostaria de interpretar?
Justin: Pouca gente sabe disso, mas, na verdade, eu também fui o Aquaman, só que o seriado foi cancelado. Enfim, eu adoraria interpretar um personagem com raios X ou que pudesse voar.

Uma dúvida ficou no ar no final de Smallvillle: Oliver fica com a Chloe?
Justin: (risos), essa foi uma das coisas que eu mais gostei na história do arqueiro. A série termina de uma forma em que cada espectador pode tirar suas próprias conclusões. Contudo, da forma como eu li e interpretei o roteiro: sim, eles terminam juntos.

Você dirigiu alguns episódios da série. Planeja voltar a ter essa experiência?
Justin: Com certeza. Eu quero muito poder trabalhar com direção novamente. Adoraria dirigir uma comédia, só não sei se ficaria engraçada.

Como foi interpretar uma showgirl em um dos episódios de Smallville?
Justin: (muitos risos) Olha eu aprendi a respeitar muito as mulheres que usam salto alto (nesse momento ele olhou para Holland e fez um sinal de positivo) e precisam colocar sutiã. Eu ainda tive que lutar usando aquilo. Não é uma experiência que gostaria de ter novamente.

Sabemos que você está trabalhando em um piloto para a ABC. Pode nos falar dele?
Justin: Uau, vocês já sabem disso (risos)? Bom no outono ele estreia, não posso estragar a surpresa, mas garanto que tem um dos melhores roteiros que li nos últimos anos e o diretor da obra é o mesmo que coordenou o filme “Amor a Toda Prova”.

Atualmente, você está atuando em um remake de uma novela (The Young and the Restless). Como é interpretar um personagem que já foi vivido por outro ator?
Justin: É uma experiência bem interessante, pois eu tento colocar a minha atuação no personagem, mas devo tomar muito cuidado para não sair de sua essência. É BEM desafiador.

As mulheres brasileiras ultimamente têm, mais do que nunca, lutado por seus direitos e se unido contra a violência. Em um episódio de Cold Case, você interpretou um agressor. Como foi para você fazer isso?
Justin: Nossa, agradeço a pergunta. Esse personagem foi um dos mais difíceis da minha carreira até agora. Eu tenho namorada, uma filha pequena, irmãs. Esse foi um personagem que me trouxe muito conhecimento, é complicado interpretar algo assim, mas eu acredito que Hollywood tem essa responsabilidade de educar as audiências mostrando o quão horrível esse tipo de comportamento é.

Fonte: Minha Série.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Convenção vai trazer ao Brasil Chad Michael Murray, Holland Roden e Justin Hartley!

 Organizada pela Daydream Eventos — que já trouxe ao Brasil nomes populares da TV americana, como o elenco de Once Upon a Time em junho e de Vampire Diaries em maio —, a Daydream Con vai acontecer em 13 de dezembro de 2015 no Centro de Convenções Rebouças, em Pinheiros, na cidade de São Paulo. Os convidados dessa vez são Chad Michael Murray (One Tree Hill/Agent Carter), Holland Roden (Teen Wolf) e Justin Hartley (Revenge/Smallville).


Fonte da imagem: Divulgação/Daydream Eventos

A convenção, que promete ser dinâmica e participativa, terá a data de venda do primeiro lote de ingressos anunciada em breve pela empresa. No entanto, os valores já foram divulgados, como você confere a seguir:

  • DDBasic – R$ 440,00 (meia-entrada: R$ 220,00)
  • Entrada no evento e assento reservado para todos os painéis no setor Basic. Esse pacote não dá direito a atividades extras, como autógrafos e fotos com os atores convidados. Não haverá meia-entrada dos demais pacotes, nos quais estão inclusos mais serviços.
  • DDLight – R$ 590,00
  • Entrada no evento, assento reservado nas fileiras preferenciais no setor Basic (G e H), incluso autógrafo de todos os atores convidados.
  • VIP DDChoice – R$ 690,00
  • Entrada no evento, assento reservado entre as fileiras D, E e F do setor VIP, incluso autógrafo e photo op de um ator que será escolhido no ato da compra, credenciamento exclusivo e prioridade nas atividades após o VIP DDPackage.
  • VIP DDPackage – R$ 950,00 (valor promocional da pré-venda)
  • Entrada no evento, assento reservado entre as fileiras A, B e C do setor VIP, incluso autógrafo e photo op com todos os atores convidados, credenciamento exclusivo e prioridade nas atividades. Em 10 de agosto, será aberta a pré-venda do VIP DDPackage com este valor promocional.

 A Daydream ainda planeja mais eventos para 2016, como novas edições das convenções Vampire Attraction (de The Vampire Diaries) e Ever After (de Once Upon a Time). Então fique ligado no site oficial da Daydream Eventos e no Twitter da empresa (@DaydreamBr) para mais informações.
Fonte: Daydream Eventos.
Créditos: Minha Série.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Elenco de “Glee” homenageia Cory Monteith em extra do DVD da última temporada!

 O site Us Weekly divulgou um trecho de um extra do DVD da temporada final de “Glee”, o qual trará um especial emotivo para os fãs, com homenagens do elenco a Cory Monteith, intérprete de Finn, que morreu em julho de 2013, aos 31 anos, por overdose de drogas.


  No trecho, temos a palavra emocionada de Vanessa Lengies, a Sugar: “Eu sinto que Cory ainda está aqui conosco e que ele, sozinho, mudou a vida de tantos.” Além de relembrar algumas cenas da série com o ator, este trecho do vídeo ainda traz as palavras de Mike O’Malley, que interpretou o pai do personagem na série, Burt Hummel: “Cory era um cara fantástico. Ele era um quarterback na série, um líder na série, na frente e por trás das câmeras, e ainda sentimos a falta dele.”
“Espero que o tenhamos deixado orgulhoso”, diz Harry Shum Jr., o Mike, referindo-se à homenagem ao personagem e ator no episódio final da série.

 A série completa de Glee será lançada em DVD em 19 de maio nas lojas norte-americanas.

 Cory fez uma pequena participação no episódio “Thirst” (5x05) de “Smallville”.

Fonte: Minha Série.

sábado, 10 de janeiro de 2015

“Glee” se despede de Cory Monteith em quinta temporada lançada em DVD!


Caixa com cinco discos já não conta com a participação do protagonista Finn Hudson, morto duas semanas antes das filmagens


  “As pessoas continuam perguntando: ‘Como você está se sentindo? O que você está sentindo?’ Não tenho respostas. Honestamente, o que dizer de alguém que morre aos 19 anos?”, o fluxo de pensamento de Kurt Hummel, personagem que deu a Chris Colfer seu Globo de Ouro, parece resumir a atmosfera que ronda a quinta temporada de Glee, que chegou recentemente às lojas do País. “Juntos é mais difícil, torna tudo mais real”, retoma o personagem, enquanto prepara uma mala de viagem para retornar à escola, em uma última homenagem ao amigo morto. “Eu preciso dos meus amigos agora.” Kurt se refere a Finn Hudson, mas a frase poderia sair diretamente de Chris, em lembrança a Cory Monteith, ator canadense que deu vida ao jogador de futebol americano cujas aspirações como cantor o fez entrar no clube de canto no colégio.


  Cory morreu em 13 de julho de 2013, aos 31 anos, vítima de uma mistura letal de álcool com heroína (saiba mais abaixo). Finn se foi aos 19, mas a causa da morte não é mencionada em nenhum momento do episódio tributo a ele, chamado Lembranças do Finn, o terceiro desta quinta temporada. O episódio em questão foi assistido por mais de 7 milhões de pessoas, mas Glee já não vinha mantendo a boa média de audiência das duas primeiras temporadas, mas a morte de Cory, duas semanas antes do início das gravações da quinta temporada, adiantou o fim da série.


   O personagem dele, que já havia deixado o seriado no fim da temporada anterior para que o ator cuidasse do vício, teria destaque nos primeiros episódios da nova temporada. Com as mudanças às pressas, a produção foi adiada e a temporada, encurtada em dois episódios (o quinto ano foi dividido em 20 capítulos). Ryan Murphy, criador da série, consultou Lea Michele, namorada de Cory na vida real e nas telas, para saber como ela se sentiria sobre uma nova temporada. Com isso, Glee chegará ao fim no sexto ano, previsto para ir ao ar ainda em 2015, mas grande parte da magia já se foi. O grupo de desajustados sociais que se encontraram em um clube de canto e, enfim, sentiram-se aceitos, ainda mantém o ideal d a série foi centrada, mas o brilhantismo da série que vinha se apagando sofreu demais com a perda do protagonista. Difícil assistir aos episódios finais sem a lembrança de Finn - ou Cory. Para os fãs, a quinta temporada é o início desta despedida. Como disse o personagem de Chris Colfer, estar com os amigos torna tudo mais real, mas se faz necessário.


   Ator morreu após misturar álcool e droga na noite de sábado, dia 13 de julho, Cory Monteith, o herói e galã Finn Hudson, de Glee, foi encontrado morto em um hotel em Vancouver, no Canadá. A autópsia realizada no corpo do ator de 31 anos constatou a presença de heroína e álcool no sangue dele, assim como garrafas espalhadas pelo quarto.

  Cory havia se internado por vontade própria em uma clínica de reabilitação em abril daquele mesmo ano, para lidar com o vício de heroína, revelado pelo próprio publicamente em uma entrevista realizada em 2011. O elenco da série, assim como a namorada e companheira de cena Lea Michele, tinham conhecimento das recentes recaídas do ator e ofereceram ajuda. O ator revelou que usou heroína pela primeira vez aos 13 anos de idade e que, em 2009, sob a influência da mãe e de alguns amigos, ele se internou em uma clínica pela primeira vez.

  O ator fez uma pequena participação no episódio “Thirst” (5x05) de “Smallville”.


Fonte: Estadão.

terça-feira, 1 de abril de 2014

David Morse fala sobre ter gravado McCanick com Cory Monteith!


 “McCanick” é um energético tema que abriu os cinemas no dia 21 de Março, 2014. A estrela de olhos azuis, David Morse, como Eugene “Mack” McCanick, um detetive  na área dos narcóticos que possui segredos. A câmera da um zoom num dia ordinário da vida desse complicado homem. Acontece que é aniversário de Mack, e ele planejou um jantar com seu filho distante. Tudo muda quando Mack descobre que Simon Weeks (Cory Monteith), um “negociador” das ruas que ele prendeu anos antes, acaba de sair da prisão.  É estranho ver Monteith fazer o papel de um viciado em drogas. O filme está sendo aberto após oito meses da morte do ator. Ver ele atuando neste último papel demonstra como seu carreira cinematográfica poderia ter sido.

[..]

 Como foi ser o protagonista?

 Eu tive algumas oportunidades nas quais eu pude fazer isto antes. Você sabe, é um papel. Todos são papéis. O que é realmente bom é estar em todo o processo, como eu estive dessa vez. Desde o começo nós trabalhamos nisso juntos para destacar o personagem. O script foi escrito por Dan [Daniel Noah], que teve uma ideia do que a história foi. Então Josh [Waller] e eu conversamos sobre qual personagens nos queriamos que Cory Monteith fosse; Nós realmente contamos sobre esse homem McCaninck e como ele chegou nesse vulnerável lugar.

 Como era a sua relação com Cory Monteith? Vocês se conheciam bem?
 Nossos personagens tinham cenas bem intensas, juntos, então sim, nós tínhamos que passar muito tempo juntos. Nossos personagens tinham que mostrar vulnerabilidade.

 Ele conseguiu ver i filme antes de falecer?
 Nós acabamos de filmar e ele faleceu 6 meses depois.

 Ele conseguiu ver alguma parte do filme?
 Ele conseguiu ver a maioria, mas não o corte final. Ele viu tudo antes da edição. Ele estava bem contente consigo mesmo quando viu. Nós todos estávamos.

 Ouve qualquer sinal que ele estava depressivo ou usando drogas durante a filmagem do filme?
 Ele foi muito aberto sobre ser um viciado em drogas, muito parecido como Philip Seymour Hoffman era. Cory e eu conversamos um pouco sobre isso e também sobre como ele estava sóbrio na época. Então, não, não havia nada que indicasse que ele estava nessa de novo.

 Cory fez uma pequena participação no episódio “Thirst” (5x05) de “Smallville”.

Fonte: Cory Monteith Brasil.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Lea Michele queria ter filhos com Cory Monteith!

Lea Michele ainda não se sente totalmente recuperada da morte do namorado.

 A atriz e cantora do seriado "Glee", Lea Michele, que ficou devastada quando seu namorado e colega de elenco foi encontrado morto em seu quarto de hotel em Vancouver, no Canadá, depois de uma overdose de drogas e álcool em julho de 2013, afirma que os dois queriam formar uma família juntos.

 Ela disse à edição mais recente da revista britânica Glamour: "nós falávamos sobre ter filhos e sobre como nós seríamos quando ficássemos mais velhos".

 A atriz de 27 anos namorou Cory, 31, por dois anos, depois de os dois terem se conhecido nas gravações da série, e diz que finalmente se sente um pouco mais recuperada depois de perder o namorado, o qual ela acha que gostaria de vê-la se apaixonar novamente.

 "É muito importante ter a certeza que estou 100% bem antes de me envolver com alguém e entrar em um relacionamento. As pessoas têm que entender que eu não posso ficar sozinha para sempre. Cory não iria querer isso", disse.

 A cantora de "Cannonball" irá lançar seu álbum de estreia, Louder no dia 17 de março, e uma das faixas, "If You Say So", representa as últimas palavras Cory disse a ela.

 A música de cortar o coração, que Lea escreveu em parceria com a cantora e compositora australiana Sia Furler, fala sobre a semana depois da trágica morte de Cory.

 A letra diz: "Foi só uma semana atrás, você disse 'eu te amo, garota'. Eu disse: 'te amo mais'. E depois de um suspiro, uma pausa, você disse: 'se você está dizendo' (if you say so...)".

 Cory fez uma pequena participação no episódio “Thirst” (5x05) de “Smallville”.

Fonte: Terra.